Educador Físico : o que você tem a ver com a incontinência urinária, incontinência fecal e queda de orgãos pélvicos?

December 16, 2016

10 milhões de brasileiros sofrem com a incontinência urinária. As mulheres são duas vezes mais atingidas que os homens por este problema. E a maioria enfrenta tudo calada. Se você quer entender melhor seus alunos e alunas, você precisa saber mais sobre estes assuntos!

 

 

Você precisa saber que a musculação precisa levar em conta estas condições.
Você precisa saber que a corrida pode provocar incontinência urinária, fecal e queda de orgãos pélvicos.


Você precisa saber que assoalho pélvico forte significa um aluno mais forte, mais preparado, mais sarado e mais feliz!

 

O nosso objetivo é fazer 3 eventos sobre este tema "O Assoalho Pélvico".
O primeiro vai abordar a prevenção e o tratamento em jovens e atletas e falar de duas fases especiais na vida das mulheres: a gestação e o pós-parto.
Muitas mulheres grávidas querem continuar treinando como se o corpo nesta fase não sofresse nenhuma modificação.


Quantas vezes você já não ouviu, ou já não disse a frase: "Gravidez não é doença"! Claro que não é! 
E continuar se exercitando é super importante para manter a saúde até a hora do parto! Mas é preciso saber o que e como fazer. É preciso considerar as muitas transformações pelas quais o corpo está passando. Hoje já se sabe que um treinamento mal orientado pode fazer mal ao bebê, diminuindo o tamanho do Coração, do Pulmão, retardo na ossificação e crescimento ósseo do feto, além de alterar os índices de Apgar, inclusive.


Para as mães, o risco de uma incontinência urinária aumenta muito nesta fase. Se o educador físico não conhecer e não souber trabalhar a musculatura do assoalho pélvico, a chance de a grávida começar a perder xixi é muito grande.
 
E no pós-parto? Quantas das suas alunas querem de volta o mais rápido possível o corpo que tinham antes de engravidar? Você também quer que seus alunos voltem à forma o quanto antes? Natural... Mas há questões fisiológicas que precisam ser levadas em conta: músculos, tendões e articulações estão mais frouxos por causa da gravidez. Tudo isso demora 8 meses para voltar "ao normal". A mulher altera o tecido conjuntivo, colágeno, e a flacidez se torna mais frequente, mais evidente. Isso significa que o assoalho também está fragilizado - correr neste momento pode ser muito prejudicial, levantar peso também! No pós parto muitas mulheres podem apresentar incontinências urinária, fecal e de flatos e acreditem, elas também podem apresentar queda de orgãos pélvicos.
 
No segundo encontro vamos falar sobre a Pós- menopausa - um momento de muitas transformações, de muitos desafios! As mulheres sofrem variações hormonais que mexem com o humor, com a temperatura, com os ossos, com a musculatura.


Todo mundo sabe que uma das principais recomendações para fortalecer os ossos e evitar a osteoporose é exercício de impacto. A escolha da corrida não é incomum.
O problema é que correr nesta fase aumenta demais o risco das incontinências e principalmente da queda de orgãos.


Acreditem 48 a 50% das mulheres no período pós- menopausa têm incontinência - muitas por causa da falta de orientação de um profissional de educação física bem informado.
 
E no nosso terceiro encontro, vamos falar da terceira idade. De cada 10 mulheres que passam dos 70 anos, 8 têm incontinência. Dá pra imaginar o que é isso? Quase todas! E acredite: há muito que o educador físico pode fazer para ajudar estas mulheres a voltarem a ter qualidade de vida.

 

*

 

Mirca Batista
www.mirca.com.br 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags