A revolução da Gestão de Academia

February 13, 2017

 

Temos visto uma transformação da nossa sociedade e de nosso mercado. Militando há 23 anos em um mercado que convencionou-se chamar de saúde e bem-estar, atuando em diversas posições dentro das empresas nas quais trabalhei, proponho uma mudança na percepções do que oferecemos.

 

Antes, uma reflexão: você, que tem mais de 30 anos, talvez se recorde da Olivetti. Qual era o mercado dessa empresa? Venda de máquinas de escrever e telex? Na verdade, seu mercado era de solução gráfica e de comunicação. E a a KODAK, que mesmo sendo a empresa que inovou com a máquina digital, mas entrou em colapso porque insistiu que seu principal negócio era revelação e venda de filmes? O medo de repensar o seu mercado e mudar fez ela ficar para trás.

 

Perceberemos que os clientes procuram soluções e experiências.

 

Hoje, o fitness business movimenta, só no Brasil, mais de 2,4 bilhões de dólares, sendo o 2˚ do mundo em número de academias (32 mil), 4˚ em usuários (7,9 mihões) e 10˚ em receita.

 

Considero a definição do mercado como sendo de "saúde e bem-estar" a nossa miopia de marketing. Saúde e bem-estar são resultados obtidos em nossas instalações, certamente. Mas verdadeiramente o nosso mercado é outro: estamos no mercado das 'experiências transformadoras'.

 

Só haverá saúde e bem-estar se o usuário criar o hábito de frequentar a academia, o que é, significativamente, uma transformação da sua rotina. E ele só permitirá ter sua rotina transformada se viver experiências positivas todas as vezes que vier à academia, que justifique toda a reprogramação da sua vida. Ao contrário, se as experiências forem desagradáveis ou insossas, não haverá desejo de continuar voltando no dia seguinte. Se não frequentar, não transformará seus hábitos. Sem a transformação, não obterá a saúde e o bem-estar através do serviço ofertado pela academia.

 

Tenho defendido a necessidade de 5 revoluções nesse mercado, para que ultrapassemos a barreira dos 4% de share. Hoje, menos de 4% da população brasileira pratica atividade física de forma orientada e, descontada a parcela que não tem renda suficiente para consumir esse serviço e uma outra que vive na zona rural, há que se questionar por que tantos brasileiros optam por um estilo de vida sedentário.

 

São as revoluções:

 

1. Financeira: já em curso, as empresas aprenderam a lidar com DFC e análise vertical, budget, definição de preços saudáveis, etc. Aquelas que não aprenderam, estão com os dias contados;

 

2. Comercial: já em curso, as empresas aprenderam a construir seus fluxos comerciais. Aquelas que não aprenderam, morrerão.

 

3. Serviços: desde o advento das academias low-costs (autosserviço), as academias tiveram que rever seus processos de atendimento ao cliente e as experiências entregues. O choque de realidade tem sido doloroso pra uma grande parte dos operadores, mas tem produzido mudanças;

 

4. Gestão de pessoas: para entregar a experiência desejada, há que selecionar, capacitar, integrar e acompanhar as pessoas escolhidas. Programas de desenvolvimento profissional, progressão na carreira e reconhecimento ainda são termos e práticas alienígenas ao mercado de fitness. Há muito o que evoluir;

 

5. Comunicação: as academias ainda entendem marketing como promoção do mês, venda de planos longos e páginas no Facebook para compartilhar fotos. Campanhas como "Prepare-se para verão" ainda dão o tom das ações da academia. O mercado de fitness não escuta e tampouco fala com o potencial cliente. É aquele evangelizador que prega para o convertido. E ainda faz um sermão mal-feito.

 

Enquanto insistirmos com a nossa miopia, defendendo que as pessoas são OBRIGADAS a comprarem nossos serviços por uma questão de saúde, bem-estar ou estética, CULPANDO-AS por não permanecerem nas academias, continuaremos míopes em nossas estratégias, negligenciando o marketing de serviços, o comportamento do consumidor e as melhores práticas da comunicação.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo